Com o surto epidémico que se vive em todo o mundo, a maioria dos portugueses já só pensa quando é que isto vai acabar e quando é que será possível regressar ao trabalho.

O que a maioria também sabe é que esse regresso não será como queríamos que fosse. Será um regresso gradual, na medida em que a luta contra a COVID-19 ainda não tem fim à vista e, por isso, a nossa sobrevivência depende da nossa capacidade de adaptação. Hoje deixamos-lhe algumas dicas para que o regresso ao trabalho seja feito da melhor forma possível.

  1. Encare o regresso ao trabalho de uma forma natural

O reajustamento a uma nova realidade dificilmente é imediato. É necessário um período de (re)adaptação. Da mesma forma que o seu corpo não está num modo relaxado quando inicia as suas férias, quando regressa à sua atividade profissional, o seu corpo e mente vão precisar de se sincronizarem novamente com um ritmo muito específico, por norma mais acelerado.

  1. Prepare o seu regresso com alguma antecedência

Prepare o regresso ao trabalho com alguma antecedência e lembre-se que as empresas vão começar por abrir apenas com “serviços mínimos” presenciais, permitindo que todos os outros funcionários fiquem em teletrabalho. Caso isto seja preparado com antecedência, todas as equipas terão possibilidade de afinar todos os detalhes para trabalhar e comunicar bem à distância.

  1. Equipas a trabalhar em espelho

O trabalho em espelho é uma das recomendações da Direção Geral de Saúde (DGS). Esta metodologia permite que  por cada trabalhador no ativo, exista alguém “de banco” disponível para o substituir  no caso de ter de ficar em isolamento profilático.

  1. Avalie a sua equipa

Trace um perfil da sua equipa e defina quem deve regressar primeiro ao trabalho. Os primeiros deverão ser os curados (a confirmar-se que têm anticorpos contra o vírus e que não pode haver reinfeção), seguidos dos jovens saudáveis e de outros grupos etários sem patologias associadas. Dispense os grupos de risco de trabalho presencial (maiores de 60 anos, pessoas com diabetes ou outras doenças autoimunes, doenças cardiovasculares, problemas oncológicos, asmáticos e diagnosticados com DPOC).

  1. Trabalho presencial rotativo

Para que as suas equipas se possam reunir presencialmente, deve ser tido em conta o número máximo de pessoas que pode ocupar o escritório sem desrespeitar a distância de segurança (pelo menos dois metros em espaços fechados). Para isso, deve elaborar um cronograma rotativo de forma a definir em que dia, ou mesmo semana, a sala de reuniões será ocupada.

6. Aposte na limpeza e desinfeção dos espaços de trabalho

A recomendação da DGS é que empresas e instituições reforcem os cuidados para evitar a proliferação do Covid-19 entre funcionários, fornecedores e clientes. Um desses cuidados deverá passar ampliação da frequência de limpeza e desinfeção dos espaços de trabalho.

A Branquia é uma empresa de limpeza comercial e pode ajudá-lo a regressar da quarentena com mais segurança e tranquilidade. Com o plano de limpeza e desinfeção da Branquia, verá os espaços de trabalho da sua empresa devidamente limpos e desinfetados, pois acreditamos que só assim é possível zelar pelo bem-estar dos funcionários e da população.

Peça hoje mesmo uma proposta gratuita e descubra aquilo que podemos fazer por si e pela sua empresa!

FacebookLinkedIn

NEWSLETTER BRANQUIA

Subscreva a nossa newsletter e receba gratuitamente todas as nossas novidades, curiosidades, eventos, e muito muito mais.

Insira aqui o seu e-mail *